Friday, January 14, 2011

Nada

tentei escrever
um poema
sobre nada
e foram tantas
as palavras
verbos
rimas
quadras
anagramas
metonimias
e saudades
(porque a saudade é um vazio)
que deixei tudo em branco
e fui dormir mais um pouco

4 comments:

Danilo MM said...

A saudade é sempre medida pela presença.

Paulo Rideaki said...

Profundooooo!
Gostei mesmo!
As vezes as sutilezam tem um valor intrinseco e muito relevante para nossas vidas!

Thais Lopes said...

é necessario o vazio, o cansaço, a solidão, a mudança... admirar a escuridão... alterar o tempo, diminuir a velocidade...

adorei seu poemas...

abços

CAFÉ COM ROSAS said...

As costas ainda gritam.
Os olhos ainda choram.
Espero que da próxima vez eu consiga silenciar a sua gritaria afônica.
Espero que da próxima vez você consiga emudecer o meu silêncio ensurdecedor.

http://cafecomrosas.blogspot.com/