Monday, October 05, 2009

Pensei muito em você. (para o Nietzsche - meu amigo que eu nem sabia!)

"A vontade é impotente perante o que está para trás dela. Não poder destruir o tempo, nem a avidez transbordante do tempo, é a angústia mais solitária da vontade" Friedrich Nietzsche.

Hoje pensei muito em você,
em seus olhos negros
perdidos em um espaço etéreo,
divagando sobre o proximo passo,
vislumbrando um horizonte sem fim,
cheio de dúvidas, assombros, tristezas
e lindas memórias - doces e suaves.

Temos a mesma dor em nossa alma,
as mesmas pedras no caminho e
vivemos tentando extirpá-las,
suprimi-las, destitui-las de nossa existência e
sofremos a dor da ausência de forma parecida,
perecemos no abandono em que nos imaginamos
e buscamos em nossas lembranças
os rostos familiares, as vozes que gostamos,
os gestos simples e delicados
aos quais estamos habituados.

E ela nos faz muita falta porque nos protege,
nos acaricia, alimenta,nos motiva a continuar.
A falta que ela nos faz aflige nossa esperança,
desilude nosso coração que sangra e pulsa
cansado de tanta dor e tristeza,
exausto de tanta ausência
a ponto de não mais querer continuar.

Hoje pensei muito em você,
em nossas noites serenas
- quando nos entendemos
de uma forma que ninguém mais é capaz,
quando trocamos idéias e sensações
no mais absoluto silêncio do quarto, da vida, do mundo -

Pensei e continuo pensando
e não vou parar nunca mais
porque você é parte de mim
na dor lancinante que sinto agora
e na alegria de saber que daqui a pouco tudo vai passar,
que vamos estar juntos de novo - eu, você e ela -
juntos de novo
na simplicidade e obviedade da alegria
que sempre tivemos
e vamos ter de novo
e agora para sempre.

Hoje pensei demais em você
e espero que quando você lembrar de mim
eu seja como um par de asas que levem você de volta
para onde você quer estar.

...e vou estar lá esperando!

2 comments:

Danilo/Peter said...

Não vi nenhum rebuscamento, palavras difícil ou frase travada, os versos se seguiam intimamente ligados ao concluir-se na idéia e da espera e da esperança.

Talvez seja inferno astral, mas penso muito ultimamente sobre o ser poeta, e sobre as possíveis conseqüências a mim.
Penso em voltar ao lugar onde estas poesias estão

Caio said...

Ele, você e ela.

Tudo especial... parte do que amo.

Te amo!